sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O Primeiro Beijo no Pescoço a Gente Não Esquece

Eles se olham nos olhos. O sorriso é inevitável, então, ambos sorriem. Ela chega mais perto e encosta seus lábios no pescoço dele. O primeiro beijo no pescoço a gente não esquece. Ele fecha os olhos. A boca que apenas tocava, agora se abre e deixa escapar aquele quentinho de arrepiar, junto com a ponta da língua que, timidamente, cumprimenta o pescoço. Como algo pode ser tão bom? O pobre garoto não se mexe nem pensa em nada para não se distrair, quer aproveitar cada instante daquela sensação nova. Ficou impressionado em como uma boca feminina pode causar tanta emoção tocando seu corpo. Inocente!, mal sabe ele o que a boca de uma mulher ainda vai lhe fazer. Não sabe exatamente o que está sentindo, mas quer beijos no pescoço para o resto de sua vida: no natal, de aniversário, páscoa, dias dos namorados, dia do Índio... até no seu casamento, pensou que talvez sua noiva poderia lhe beijar o pescoço e ele o dela no altar. Percebe que está se distraindo e perdendo o foco no momento. Trava completamente os pensamentos e dedica toda a sua atenção na percepção daquela boca que agora massageia com os lábios, leve e lentamente, o seu pescoço e na ponta daquela língua quente-úmida que experimenta a textura de sua pele. A menina se afasta. A brisa esfria a parte do pescoço onde ele foi beijado. O que estava sentindo vai sumindo. Estático e de olhos fechados, ele faz careta de tanta força na tentativa de reter o maior tempo possível aquela sensação gostosa. Sua desbravadora de sensações, impaciente com o príncipe paralisado, pergunta: "- Você não quer me beijar na boca?". Beijar na boca??? Ele já havia beijado na boca três vezes, queria é que ela continuasse   beijando o seu pescoço o resto da noite. Mas teve vergonha de pedir isso. Ficou um pouco desanimado, vai que nunca mais alguém beije o seu pescoço. Mas aquele era o primeiro dia de namoro com aquela linda garota. Com ela, ele ainda descobriria a mordida no lóbulo, o beijo no mamilo, a lambida atrás da orelha, a encoxada, o laço de pernas, a chupada no saco, o meia-nove, a cavalgada, o arranca-pelo, a coxa-bamba, a contorcionista, o moedor de cana, a garganta profunda, o saca-rolha invertido, a britadeira, a flór-de-lótus, a flor-de-lis, a magnólia, o salgueiro, a onça pintada, o boto cor-de-rosa, o beija-flor, o ganso com jaqueta e toda a fauna e toda a flora desse nosso Brasil varonil.

6 comentários:

  1. Realmente inesquecivel...
    Lindo seu blog, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Vim retribuir a visita, voltarei com mais vagar.
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  3. Lembrei do meu prieiro beijo, minha primeira sacanagem e todo o resto, rsrsrs. melhor foi o final do seu texto. excelente.

    ResponderExcluir
  4. realmente as primerias sensações são as melhores, depois tudo cai na rotina e se esvai com o tempo. O segredo é manter sempre o começo, sempre a surpresa.

    ResponderExcluir
  5. retribuindo a visita! =)

    adorei este post e vários outros que descobri aqui.

    realmente, mtas primeiras coisas inesquecíveis. um brinde ao prazer da descoberta! =)

    ResponderExcluir
  6. Minha vez...

    Não percorri todo o blog...mas gostei do que li/vi...

    inté

    ResponderExcluir